• Eliane Morais publicou uma atualização 1 semana, 2 dias atrás

    Ela me deixou entrar… no quarto, no banheiro, na sala de estar; O sorriso dela era a campainha e… ela virou poesia; Seus olhos brilhavam ao me dar atenção; As sílabas por si geravam insinuação; E eu… era só a persuasão; Ela… o meu parque de diversão; Nosso mundo de sim, nunca existia não; Ela era a letra e eu a canção; Consegui erguer o mundo com o toque da sua mão; Eu seria a própria estrada se ela fosse o caminhão; Não use colete a prova de balas quando o tiro de amor é de canhão; Ela me deixou entrar, mas não sabia se queria ficar; A mesmice era um som latente; As coisas apenas não pareciam como antigamente; Ah… menina quente; O que que aconteceu com a gente?; Ela escuta minhas historias, mas… não soa envolvente; Se não gosta de mim… pelo menos mente; Eu falo demais, ao contrário de você; Minha voz ecoa na parede mas não ecoa em você; Ela me deixou entrar…; E o sorriso que existia… não estava mais lá; E dessa vez, nem meus olhos quis encarar; Ow? Se eu te mandar uma mensagem, você me responde?; Digita para mim o nosso amor que se esconder, que eu ligo o GPS para buscar; Sua vida de store, só faz sentido para quem te segue; Eu abro meus olhos, mas não há quem enxergue; Tudo bem estar mal… não negue; Ela me deixou entrar, mas não fez questão de andar; Gritou de lá mesmo do sofá ”Tá aberta, só empurrar”; Quando seu sono se mistura com tédio, seria eu ou você o remédio?; O seu ego é da mesma altura que seu prédio; Seria eu não mais interessante?; Ou seria essa minha busca incessante que você nem consegue mais olhar?; Eu parei para pensar que… você pensa demais, ignora demais, chora demais, sente demais, se deixa demais, me deixa demais; Ela não me deixou entrar, mas eu entrei; Ela se indignou mas eu tentei; Seu cachorro me ignorou e eu relevei; Meus olhos se encheram d’água, mas eu segurei; A menina poesia virou crônica; E terminou comigo de maneira icônica; Não pagou condomínio para morar no meu coração; O aluguel de sentimento não se paga por antecipação; Não cuidou do jardim de palavras, então chegamos a exaustão; Disse que não dava mais para ouvir tantas verdades e não devia ter me deixado entrar assim; Na sua alma de casa mas mente de apartamento; Cegamente eu acreditei que você ia demorar…; O destino fez tudo certo… a gente que fez questão de errar; Linda, minha, doce… se foi; Ela bateu a porta na minha cara agora…; Foi fácil entrar no 901; Difícil foi ir embora

    0

©2016 Comunidade do Cantar Inglês é uma extensão do site Cantar Inglês

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account